Assessor de Hugo ataca Joice e xinga imprensa, mas ouve ser ‘ladrão’ por corrupção

RÔMULO FERREIRA
Reportagem do VERBO ONLINE, em Taboão da Serra

Conhecido na região por ser agressivo e causar confusão em ambientes públicos, Celso Vasconcelos, vulgo Celsinho, chefe de gabinete do presidente da Câmara de Embu das Artes e candidato a deputado estadual derrotado Hugo Prado (PSB), voltou a “passear” em hora de expediente e causou tumulto na Câmara de Taboão da Serra nesta terça-feira (9). Após discutir, debochar e ameaçar a presidente Joice Silva (PTB), ele xingou jornalistas e foi posto para fora do plenário

VERBO noticiou o episódio em primeira mão em sua página no Facebook, mas nesta quarta-feira obteve vídeos sobre mais uma confusão causada pelo assessor de Hugo. Celsinho, que chegou aos gritos no plenário, como é comum fazer, começou a perturbar a ordem após Joice mandar esvaziar a galeria por causa de briga entre apoiadores do vereador Eduardo Nóbrega (PSDB) – que rompeu com o governo – e da deputada estadual reeleita Analice Fernandes (PSDB).

Joice determinou que ficassem no plenário apenas funcionários da Câmara e a imprensa. Celsinho se recusou a sair sob a alegação de que estava “reportando a sessão”. Um jornalista advertiu: “Você não é da imprensa, não. Você tem uma página no Facebook e olhe lá”. Ele começou a se exaltar e chamou o profissional de “vendido”. Diante da presidente, ele levantou o dedo e ameaçou que se fosse retirado ia falar contra Joice sobre “coisas que estão acontecendo nesta Casa”.

Celsinho passou a desqualificar a própria presidente e funcionários. “Vocês estão criando caso comigo desnecessário. Foi você [Joice] que trouxe o problema para cima de mim. Aliás, quem tomou essa atitude é tudo incompetente, deixar funcionário da prefeitura vir tumultuar a sessão, isso que você está deixando fazer”, esbravejou, sendo parcial, aliado dos vereadores que romperam com o governo Fernando Fernandes (PSDB) – que apoiaram Hugo, de quem é assessor.

Celsinho passou a censurar uma jornalista como se a profissional devesse apoiar a conduta dele. “Dá um tempo. Tomei uma decisão aqui, tomei partido, e você não fica do meu lado. Vocês da imprensa, nenhum vai me apoiar”, disse. “Eu não vou apoiar mesmo, você está errado!”, disse ela. Ele foi agressivo. “Quem é você?”, falou ele. Ela argumentou: “Se eu chegasse na Câmara de Embu gritando…”. Celsinho foi hostil. “Sei o que estou falando, sei o que estou fazendo”, disse.

Celsinho passou a atacar outro membro de imprensa, que respondeu à altura. “Devagar! Devagar! Vamos conversar sobre rabo preso então?!”, disse. O assessor de Hugo passou a xingar o profissional, que o rechaçou. “Você não representa nada, é um zé ruela. E você é capacho sabe de quem? Você é um ladrão!”, disparou, sobre Celsinho ser réu no maior escândalo de corrupção da história de Taboão, a máfia do IPTU, em 2011, quando ficou preso durante meses.

Diante de xingamentos, o profissional falou que o assessor de Hugo é funcionário fantasma da Câmara de Embu. “Você devia estar trabalhando, rapaz. Vai trabalhar!”, falou. Sob ordem de se retirar, Celsinho voltou a ameaçar Joice, que negou questão pessoal e falou em posicionamento político. “Então você vai ver a posição política que vou tomar”, disse ao bater palmas de ironia à presidente, por duas vezes. “Você não está respeitando os vereadores”, retrucou Joice.

O chefe de gabinete de Hugo ao ser retirado do plenário voltou a xingar o profissional, que mandou o funcionário contratado por indicação política ir cumprir expediente – Celsinho, que se enquadraria como analfabeto funcional por mal saber escrever, nunca sentou em um banco de faculdade para se passar por jornalista, apesar de nomeado por Hugo para ganhar R$ 10 mil. “Vai trabalhar, vagabundo. Seu ponto está lá esperando, seu emprego é lá”, repeliu.

Segundo fontes do VERBO, Celsinho se retirou após ouvir apelo de vereadores aliados do presidente da Câmara de Embu. Constrangidos, eles pediram que, “por nós”, o assessor do candidato a deputado estadual derrotado Hugo Prado saísse. Na noite desta quarta-feira, Celsinho fez vídeo, mas, orientado, parou de atacar a Câmara de Taboão e escolheu outro alvo, a imprensa, exclusivamente. Sites e jornais da região fizeram uma nota de repúdio a Celsinho pelas ofensas.

Entre as confusões causadas por Celsinho, uma das mais recentes foi quando hostilizou e ameaçou dois repórteres, entre eles um do VERBO, ao fim da audiência pública do transporte, no plenário da Câmara de Embu, há dois meses, no dia 7 de agosto. Após ser agressivo com estudantes que pleiteavam o passe livre, Celsinho tentou intimidar e chegou a arrancar das mãos do profissional deste portal o celular com que gravava a postura truculenta do assessor de Hugo.

> VEJA CONFUSÃO CAUSADA PELO CHEFE DE GABINETE DE HUGO PRADO NA CÂMARA DE TABOÃO DA SERRA

FONTE : http://www.verboonline.com.br/2018/10/11/assessor-de-hugo-ataca-joice-e-xinga-imprensa-mas-ouve-ser-ladrao-por-corrupcao/

SCORSATTO IMOVEIS